segunda-feira, 18 de junho de 2012

Pentecostes: A língua do Céu na Terra


“Depois celebrarás a festa das semanas ao Senhor teu Deus; o que deres será oferta voluntária da tua mão, segundo o Senhor teu Deus te houver abençoado.
E te alegrarás perante o Senhor teu Deus, tu, e teu filho, e tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita que está dentro das tuas portas, e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão no meio de ti, no lugar que o Senhor teu Deus escolher para ali fazer habitar o seu nome.” (Deuteronômio 16:10,11)
A Festa de Pentecostes é uma das Festas Bíblicas anuais que deve ser comemorada pelos filhos de Deus, como está escrito em vários textos do Pentateuco, os cinco primeiros livros. É festa de celebração, dança, alegria, colheita. Porém, há uma peculiaridade a mais: é a sinalização para o Reino do Messias onde se inaugura na Terra a língua do Céu.
Pentecostes, a língua do Céu
“E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar; e de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.” (Atos 2:1-4)
Em Pentecostes, os discípulos foram envolvidos, pela primeira vez, no poder do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas (Atos 2:1-4), foi como se o povo de Deus passasse, a partir desse momento, a ter uma mesma linguagem, afinal, a linguagem revela o contexto que fazemos parte.
No dia de Pentecostes, cumpriu-se o que foi profetizado em Joel 2:28,29 “Acontecerá depois que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos anciãos terão sonhos, os vossos mancebos terão visões; e também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.”
Pentecostes fala da descida e da legalidade do Espírito Santo na Terra. Antes de Jesus vir à Terra, morrer, ressuscitar e ascender aos Céus, o Espírito Santo não estava na Terra. O Espírito era derramado sobre profetas, sobre sacerdotes e sobre reis; eles recebiam a unção específica para o ofício que executariam.
Pentecostes, poder do Espírito
Hoje celebrar a Festa de Pentecostes é ter a convicção de que:
“O Espírito do Senhor está sobre mim.” (Isaías 61:1). Jesus, ao começar o Seu ministério, foi revestido pelo Espírito Santo. Ele testificou isso ao ler um trecho da profecia de Isaías. Jesus nos instruiu dizendo que não poderíamos fazer a Sua obra sem termos o Espírito em nossas vidas.
“E recebereis o poder do Espírito e ser-me-eis testemunhas.” (Atos 1:8). O Espírito Santo vem sobre nós para sermos testemunhas do poder de Deus.
A Festa de Pentecostes fala da Igreja impetrando a linguagem do Reino de Deus, a linguagem celestial, a linguagem de glória, que uma vez foi estabelecida do céu para a Terra: palavras de ânimo, de edificação, saudação santa.
Pentecostes é a chuva do trigo, e trigo fala de prosperidade, do alimento que não falta, da primícia consagrada a Deus. Jesus é a semente de trigo que morreu para dar muito fruto; Ele é o pão vivo que desceu do céu. É em Pentecostes que as primícias, os primeiros frutos são entregues na convicção que virá uma colheita tremenda no próximo ano. É a Festa da fartura que todos devem celebrar.
Pentecostes é a descida do Espírito Santo para capacitar a Igreja do Senhor para uma nova fase, convencendo-a do pecado, da justiça e do juízo, pois Ele é a pessoa que nos faz lembrar tudo que Jesus falou. “Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim.” (João 15:26)
Jesus ascendeu aos céus, mas derramou sobre toda a Terra o Espírito Santo. O Espírito está neste mesmo instante em todos os lugares e está na Igreja para consolar, confortar, instruir, conduzir e operar em nós uma obra de poder, de alegria, de dádiva, de graça.
Pentecostes, multiplicação de vidas
“E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos? E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo; porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar. E com muitas outras palavras isto testificava, e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa. De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas, e perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.” (Atos 2:37-43)
Pentecostes é a explosão missionária para salvação, ou seja, a multiplicação de vidas. Quando o Espírito Santo desceu sobre a Igreja Primitiva, na primeira ministração converteram-se três mil pessoas.
Pentecostes traz o tempo da salvação; a autoridade e o poder de Deus se manifestam. Em Pentecostes, vemos sinais, milagres, prodígios e maravilhas. “Varões israelitas, escutai estas palavras: A Jesus, o nazareno, varão aprovado por Deus entre vós com milagres, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis.” (Atos 2:22). A unção de milagres virá sobre nossas vidas, pois estamos em Pentecostes. Seremos envolvidos pelo poder do Espírito e seremos transformados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti