domingo, 28 de outubro de 2012

Mudança de atitude


Hoje temos que reavaliar as nossas atitudes, afinal estamos mudando não apenas a história de nossas vidas, mas também a história desta Nação. Precisamos agir com integridade e dignidade, além de tratar nossas debilidades e falhas. Não podemos andar acomodados ou satisfeitos com tudo. É claro que precisamos ser filhos agradecidos, mas jamais devemos aceitar as situações como uma forma de acomodação.
A satisfação de um homem normalmente é temporária, é por etapas, é por tempos. Quem busca mudança de atitude sempre está em meio a desafios, ou seja, ainda nem acabou o projeto no qual está trabalhando e já começa a pensar em outro grande desafio, no qual mais uma vez o Senhor o honrará.
Precisamos ter mudança de atitude. Mudar de atitude implica em receber uma alma nova, estar aberto ao tratamento do Senhor para ser exatamente o que está no coração dEle.

Compreender quem você é em Deus
Há pessoas que ainda não conseguiram entender quem são em Deus. Percebemos isso claramente quando, por exemplo, diante de um elogio, alguns ficam sem graça e outros não conseguem, sequer, receber esse elogio como sendo verdade. Parece que, para alguns, é mais fácil receber uma crítica do que um elogio.
Mude sua atitude, fale bem de você mesmo! Quando lhe disserem: “Irmão, você é uma bênção”, diga: “Sou mesmo! O mérito não é meu, é do Senhor, mas eu sou mesmo uma bênção”. Mude o conceito de quem você é! Ao acordar, declare a bênção sobre a sua família, sobre a sua casa, ainda que seus familiares não entendam. A sua missão é manifestar a glória de Deus na sua casa e para os seus familiares.

Mudar o conceito sobre você
Mude o conceito que você tem sobre si mesmo! Diga: Eu sou forte, sou próspero, sou um projeto de Deus. Quando começamos a fazer declarações bíblicas, até aqueles que estão acostumados se assustam. Mudar o conceito sobre você mesmo já é uma grande bênção dada pelo Senhor. Creia que você é a pessoa chave para mudar as circunstâncias. Diga todos os dias a si mesmo: Eu sou um transformador de circunstâncias! Você foi chamado para mudar as circunstâncias e não para se amoldar a elas. Então, mude!

Gideão
“Então o anjo do Senhor veio, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra, que pertencia a Joás, abiezrita; e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o salvar dos midianitas. Então o anjo do Senhor lhe apareceu, e lhe disse: O Senhor é contigo, homem valoroso. Mas Gideão lhe respondeu: Ai, Senhor meu, se o Senhor é conosco, por que tudo isto nos sobreveio? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o Senhor subir do Egito? Porém agora o Senhor nos desamparou, e nos deu nas mãos dos midianitas. Então o Senhor olhou para ele, e disse: Vai nesta tua força, e livrarás a Israel das mãos dos midianitas; porventura não te enviei eu. E ele lhe disse: Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai. E o Senhor lhe disse: Porquanto eu hei de ser contigo, tu ferirás aos midianitas como se fossem um só homem.” (Juízes 6:11-16)
Um dia, Deus disse a Gideão que ele lutaria pelo seu povo. Isso aconteceu? Claro que sim, mas antes, Gideão teve de mudar o conceito que ele tinha de si. Gideão pensava que era pequeno, que seu pai era pobre, que não possuía genealogia profética na sua história, que não sabia lutar... Imagine quantos pensamentos ruins Gideão tinha de si mesmo.
Deus entrou na história de vida desse homem e fez dele um guerreiro, homem valoroso. Na verdade, Deus mudou a história de Gideão, mudou o passado dele. Deus é assim. Ele sempre muda o passado (Juízes 6).

Saul
“E, fazendo chegar a tribo de Benjamim pelas suas famílias, tomou-se a família de Matri; e dela se tomou Saul, filho de Quis; e o buscaram, porém não se achou. Então tornaram a perguntar ao Senhor se aquele homem ainda viria ali. E disse o Senhor: Eis que se escondeu entre a bagagem. E correram, e o tomaram dali, e pôs-se no meio do povo; e era mais alto do que todo o povo desde o ombro para cima. Então disse Samuel a todo o povo: Vedes já a quem o Senhor escolheu? Pois em todo o povo não há nenhum semelhante a ele. Então jubilou todo o povo, e disse: Viva o rei.” (I Samuel 10:21-24)
Pela história de Saul, vemos que a dificuldade que ele teve em receber elogios foi devido ao conceito que tinha de si mesmo. Saul estava escondido enquanto o povo o estava ovacionando.
Aparentemente, podemos até pensar que o motivo de Saul ter se escondido era por ser muito humilde, mas sabemos que isso não é verdade. Ele não tinha um bom conceito de si mesmo. Ele não conhecia o potencial que estava dentro dele nem quem era de verdade.
Deus quer que você mude o conceito que tem de si mesmo. Se você mudar o conceito que tem de si mesmo e declarar quem você é em Deus, com certeza, receberá das mãos do Senhor todas as condições para você vencer os limites da sua alma.

Vença os limites da alma
Vença os limites da alma! Você caminha em uma Visão que é de restauração. Não seja como algumas pessoas que já estão na Visão Celular há tanto tempo e a alma continua desacordada.
Deus quer renovar a sua alma. Cada dia será melhor que o outro. Você andará em novidade de vida. Quem fará isso é o seu Deus, segundo as Suas riquezas em glória. É o milagre que vem de uma alma restaurada sem limites e sem fronteiras, de uma alma que caminha em mudança de atitude para agradar o coração do Pai.

Casamento: Uma aliança de excelência


“Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Pois se caírem, um levantará o seu companheiro; mas ai do que estiver só, pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará? E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.” (Eclesiastes 4:9-12)

Deus é um Deus de aliança, e Ele mostra que todas as dificuldades e todas as crises e circunstâncias adversas na aliança serão vencidas através de Sua presença, a presença do Deus Todo Poderoso.
O casamento foi criado por Deus, é uma aliança elaborada por Ele que aponta para a vinda do Senhor Jesus, com o noivo representando o Senhor e a noiva representando a Igreja, e sempre há a figura do Pai aconselhando os noivos para dizerem que chegará o dia das Bodas do Cordeiro.
Sabemos que Deus está presente na aliança do casamento. O texto de Eclesiastes 4:9-12 dá uma lista de exemplos de que os dois vencerão juntos e que o cordão de três dobras não se quebra facilmente. Há uma unção de graça e excelência no casamento para sustentar o casal nas situações mais adversas e para poder provar que, quando o Espírito Santo está presente na vida do casal, o cordão não se rompe.
Precisamos, dentro dessa realidade, ter uma linguagem irrepreensível e um comportamento de santidade na família, para que a nobreza e a excelência sejam impetradas na aliança do casamento.

Cuidados com a aliança
O casamento é uma aliança que, além de ter força, tem poder sobrenatural, porque está debaixo de um decreto sagrado irrevogável, por isso requer alguns cuidados.

1. O respeito mútuo
Às vezes, dentro do comportamento, as pessoas podem usar incompatibilidade de gênios e, daí, dissolver a aliança. Porém, uma aliança, quando impetrada nos corações do noivo e da noiva, deve-se levar a responsabilidade do respeito mútuo entre o casal, e caminharem juntos, solidificados nessa aliança, para que o cordão de três dobras não se rompa.

2. A consideração diária

Essa consideração é o resgate do romance no casamento. Ninguém, nem filhos, nem sogros, nem discipuladores, devem roubar o romance do casal, interferindo de forma errônea, com ingerências que não estejam debaixo de um conselho sagrado. Se um casal se mantiver debaixo da consideração diária, haverá o resgate da sensibilidade, da amabilidade, estarão se respeitando, considerando-se, resgatando o carinho a cada dia e o melhor é que, com o passar dos dias, não enfraquecerão a afetividade.

3. O amor incondicional
Não se ama parcialmente. Numa cerimônia de casamento, os noivos comparecem diante de três testemunhas fortíssimas: a social, a familiar e a sacerdotal, referendada pela Igreja. Essas três testemunhas estão presentes para ver que o casal fez uma aliança de amor incondicional, de suportarem um ao outro até o dia de Cristo Jesus. A Bíblia diz que o amor incondicional tudo suporta, tudo crê e tudo espera.

4. Disposição
Para uma aliança ser ajustada e considerada de excelência, é preciso muita disposição. A disposição de o marido estar todo o tempo trabalhando para fazer a esposa feliz e vice-versa. Afinal, quando casamos, não devemos ter o pensamento egoísta de casar para ser feliz. Casamos para fazer o cônjuge feliz. E, se eu cumpro o meu papel, é lógico que serei feliz, porque a outra pessoa cumprirá também o seu papel e estaremos caminhando debaixo da mesma bênção, do respeito mútuo.

Cuidados com os tempos "passado", "presente" e "futuro"
As ameaças do dia a dia podem enfraquecer os relacionamentos, porque essas ameaças trazem coisas perigosas para os noivos se estes não tiverem maturidade para administrar as situações e isso pode macular a aliança.

1. Passado
No casamento, os noivos são de culturas, ambientes e costumes diferentes e, agora, formarão uma nova cultura. Então, não podem ficar na referência do passado, senão correrão o risco de trazer máculas para o casamento. Devem ter o passado marcado com a graça do Senhor, que é melhor que a vida para adentrarem o altar apagando o passado, ratificando o presente, crendo que serão felizes, prósperos, um casal padrão com a expectativa de que conquistarão novos territórios e serão referencial para a Igreja.

2. Presente
O presente deve ser encarado com a dinâmica e a força. Os noivos devem ser trabalhadores e, assim, acumularão tesouros, serão prósperos tanto para si quanto para o Reino e para a família. Tudo o que fizerem deve ser feito com excelência e muita responsabilidade para viverem com riquezas em sua casa, honra dupla entre os seus e longevidade de dias para darem testemunho da graça do Todo Poderoso em suas vidas.

3. Futuro
O futuro deve ser vislumbrado com projetos que sejam resultado de declarações de bênçãos, de vitórias. Esses projetos devem ser cumprimentos de profecias abençoadas, que nunca foram anuladas com afirmações contrárias. Como indivíduos interagidos com uma sociedade enferma, o nosso problema é que a nossa confissão errada do dia a dia anula as declarações de bênçãos. Todas as palavras ditas no cotidiano devem sempre ratificar uma sentença de vitória.

Cuidados com os procedimentos para a excelência
Deus não criou nenhum de nós para a escassez, a ruína, a pobreza e a miséria. Hoje, estamos resgatando a nossa história e a nossa sorte. Deus nos criou para a excelência, para tomarmos posse de tudo o que Ele mesmo, o Senhor, prometeu nos dar. E, para alcançarmos essa excelência, precisamos ter:

1. Linguagem irrepreensível
Precisamos ter uma linguagem irrepreensível, ratificando e sustentando a confissão da esperança.“...retenhamos inabalável a confissão da nossa esperança, porque fiel é aquele que fez a promessa...” (Hebreus 10:23)

2. Comportamento santo
Ter um comportamento santo não é fácil, assim como não é fácil manter uma relação santa. Porém, a Bíblia diz: “Honrado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; pois aos devassos e adúlteros, Deus os julgará.” (Hebreus 13:4). A Bíblia mostra em Isaías 6 que, para sermos santos na família, entramos em um nível de guerra espiritual familiar, enfrentamos um nível de guerra hereditária em que o inimigo não deve prevalecer.
Nós fomos chamados para fazer diferença, para ter uma linguagem irrepreensível e um comportamento de santidade em cada família, para que a nobreza e a excelência sejam impetradas na aliança do casamento. Manter essa linguagem e esse comportamento não é uma opção, é uma exigência da doutrina bíblica.

Batalha Espiritual - Parte 2


Na semana passada, demos início a este estudo para que haja maior compreensão sobre este assunto de tanta relevância para o Corpo de Cristo. Nesta segunda parte, aprenderemos um pouco mais e seremos enriquecidos sobre as ferramentas que Deus nos dá para vitoriar.
Existem três organizações que o inimigo quer copiar. Vejamos:
• Deus Pai – Criador de todo o Universo;
• Jesus Cristo – o Filho que veio revelar no reino físico a natureza do Deus invisível;
• O Espírito Santo – a Testemunha da Verdade. Lendo os capítulos 14 e 15 de João, vemos que o Espírito Santo está na Terra para nos fazer lembrar de toda a doutrina de Jesus e nos guiar, encaminhar e orientar a toda verdade. Ele convence o homem do pecado, da justiça e do juízo de Deus.
O reino espiritual é regido por organizações e hierarquias. Como o diabo não tem a capacidade de criar nada, ele imitou a organização dos céus.
Lúcifer
A função de Lúcifer é enganar, imitando as coisas espirituais do reino da luz. A palavra Lúcifer significa ‘Anjo de Luz’. Ele traz o engano com a aparência do bem. Por isso, algumas pessoas se dizem ‘espíritas da linha branca’; outras pessoas dizem: ‘não tem nada a ver uma coisa com a outra’. Esta é a operação do espírito de engano.
Lúcifer consegue enganar até os fiéis, porque está escrito que ele se manifestará como o anticristo. Quando isso acontecer, muitos cristãos fiéis negarão a fé e o seguirão. Ele virá no poder de convencimento do espírito de engano e quem gosta de viver debaixo deste espírito, atrás de constantes sinais e profecias, vai ser presa fácil.
Até os judeus poderão se seduzir por ele, pois uma forma eficaz de convencê-los é com sinais. Eles dizem que se o Messias vier e fizer sinais, então crerão. Quem fez mais milagres do que Jesus? Ninguém.
João diz: "E ainda muitas outras coisas há que Jesus fez; as quais, se fossem escritas uma por uma, creio que nem ainda no mundo inteiro caberiam os livros que se escrevessem" (João 21:25).E Jesus não só fez, como continua fazendo.
Satanás
Sabemos que Satanás destrói por estratégias e ele trabalha por territórios que não são comuns, atingindo áreas específicas.
Quando travamos a guerra espiritual, não travamos com o diabo. Essa camada de guerra espiritual nos ares é com Satanás, que não quer que se chegue até o trono de Lúcifer. Por isso é que ele fica entre a Terra e o céu, e ali prende, na batalha, as bênçãos do povo de Deus.
Diabo
O livro de João 10:10 diz que o diabo vem para roubar, matar e destruir. Ele usa seus demônios para prender as pessoas no plano físico com drogas, sexo, imoralidade e todas as demais obras da carne.
É claro que a manifestação desse nosso inimigo se dá de inúmeras maneiras e das mais diferentes formas para nos confundir. Os principados e potestades se estabelecem em seus postos e armam instrumentos de guerras para virem contra o povo de Deus e a humanidade com o objetivo de destruí-los.
É importante conhecermos sobre Batalha Espiritual para vencermos o inimigo de nossas almas e caminharmos de forma a utilizarmos o poder do Nome de Jesus.
Batalha Espiritual: as nossas estratégias
Precisamos ser estrategistas na guerra espiritual, pois nem sempre a vitória vem pela maioria. Há um reforço chamado intercessão, pelo qual pessoas se aliam a você debaixo do mesmo pensamento, sentimento e propósito e todos conseguem galgar juntos o território novo.
Deus lhe deu a unção de conquista para vencer o inimigo e já sabemos quem ele é. Ele tem nome, data de nascimento, data em que se tornou diabo (Ezequiel 28), e sabemos que veio com uma missão específica de roubar, matar e destruir.“O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir.” (João 10:10)
Planejamento das estratégias
Em Lucas 14:25-33 Jesus disse: "Quem não leva a sua cruz e não me segue, não pode ser meu discípulo. Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se senta primeiro a calcular as despesas, para ver se tem com que a acabar? Para não acontecer que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a zombar dele, dizendo: Este homem começou a edificar e não pode acabar. Ou qual é o rei que, indo entrar em guerra contra outro rei, não se senta primeiro a consultar se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil? No caso contrário, enquanto o outro ainda está longe, manda embaixadores, e pede condições de paz. Assim, pois, todo aquele dentre vós que não renuncia a tudo quanto possui, não pode ser meu discípulo."
A primeira prédica de Jesus nesse texto é falando de discipulado. Ele dirige a palavra aos discípulos e mostra duas situações enfáticas: a edificação de uma torre e a organização para uma guerra.

Por : Mir12

Batalha Espiritual - Parte 1


Estamos vivendo o final dos tempos. Satanás, nosso inimigo, sabe que o tempo e a hora de ser destruído estão chegando. No entanto, a batalha está cada vez maior e ele, como o nosso inimigo, tentará ludibriar o povo de Deus tanto quanto puder. Mais do que nunca, estamos no meio de uma grande batalha espiritual.
Quando temos consciência de quem somos em Cristo e como nos posicionamos no reino do espírito, obtemos vitórias. Mas quando ignoramos quem somos e o que podemos em Cristo, Satanás aproveita-se de nós e traz opressão.
Quando não detemos as forças de Satanás através das intercessões e batalha espiritual, estamos fadados a grandes fracassos. Muitas pessoas entram em verdadeiras crises, dificuldades familiares, financeiras e emocionais, porque não percebem que Satanás está em todo momento esperando apenas uma brecha para poder entrar.
Ignorar nosso inimigo é a arma mais letal que Satanás usa para nos confundir. Se ele fizer com que nós o ignoremos, não lutaremos contra ele, e, consequentemente, não o deteremos. Achar que Deus resolverá tudo sem que tenhamos uma postura de oração e guerra é uma atitude imatura e infantil. Deus nos deu armas para usarmos contra o nosso inimigo e destruí-lo.
Quando Deus apresentou Canaã ao povo de Israel, disse: ‘Esta é a terra, conquistai-a. Ela possui gigantes, mas vocês podem vencê-los’. Hoje não é diferente; temos uma terra a conquistar. No entanto, temos também gigantes que deverão ser vencidos através da oração e da batalha espiritual.
Precisamos entender quem somos em Cristo, o que já foi conquistado para nós e o que podemos estabelecer aqui na Terra tendo vitórias nas lutas espirituais. "Quanto ao mais, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder." (Efésios 6:10)
Deus é estrategista
Se você crê que o inimigo é perito em colocar ciladas, deve crer que nosso Deus é estrategista em dar livramentos, graça e vitórias para Seus filhos. A nossa luta não é contra as pessoas que conhecemos, não é humana; é espiritual. Por trás de cada situação no reino físico, há uma regência espiritual.
"... o Pai nos tirou do império das trevas, e nos transportou para o reino do seu Filho amado; em quem temos a redenção, a saber, a remissão dos pecados; o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele. Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisas." (Colossenses 1:13-17)
Jesus possui o governo sobre tudo, tanto no mundo espiritual como no mundo físico. Você precisa acreditar nessa verdade. Crer no governo de Jesus. O Reino espiritual tem uma liderança: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Essa é a organização maior. Então, segue-se uma hierarquia: querubins, serafins, anjos e arcanjos. O Salmo 91:11,12 diz que os anjos estão segurando-nos para que o nosso pé nem sequer tropece:
“Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.”
Isso significa que temos todos os livramentos do Senhor, porque há anjos específicos só para nos livrar de cair. Esses mesmos anjos fazem acampamentos ao nosso redor. Já imaginou quantos anjos ficam acampados quando a Igreja se reúne num local? Tudo isso porque Satanás liberou um demônio para tentá-lo, mas o Senhor liberou organizações de anjos para cuidar de você e dar ordem a seu respeito para que seu pé não tropece em alguma pedra. O complô do livramento está montado.
O texto de Colossenses acima citado mostra que Jesus é o Senhor e tem o governo de tudo. Porém, para que Jesus tenha prioridade na sua vida e total liberdade de agir, Ele precisa ser mais do que Salvador; Ele precisa ser, de fato, o seu Senhor.
Jesus, a Estrela da Manhã
Nenhum de nós precisa andar em trevas, porque a Luz do Mundo já mora dentro de nós e ela nos guia pela vereda do justo. A Bíblia diz que o justo tem lâmpada até nos pés. “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho.” (Salmos 119:105). Nossos pés estão acesos para andarmos na luz e não palmilhar nas trevas.
Em Apocalipse 1:15, lemos que até os pés de Jesus brilham como luz. E aí vemos como são formosos os pés daqueles que anunciam coisas boas (Isaías 52:7), porque os pés estão sendo conduzidos na luz. "Calçados os vossos pés na preparação do Evangelho da paz" (Efésios 6:15). Por onde você andar, tem de se manifestar a luz do Senhor, pois os seus pés estão levando o Evangelho da paz.
Somos um templo inviolável
Lembre-se de que o próprio Deus habita em você, por isso você pode se manter firme. "Não sabeis vós que sois templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque sagrado é o santuário de Deus, que sois vós" (I Coríntios 3:16-17)
Aqui na Terra, somos o ‘templo ambulante’ de Deus e, aonde chegamos, a bênção, o poder e a vida se manifestam, pois Jesus é entronizado por intermédio das nossas vidas. Ao nosso redor, estão os anjos do Senhor; ao derredor, estão os demônios. Porém, existe uma verdade maravilhosa: dentro de nós, habita o Espírito Santo.
Para os demônios nos atingirem, eles precisam passar pela guarda que o Senhor montou e deverão enfrentar o Espírito Santo. Então, percebemos que só somos flechados ou caímos se abrimos as brechas. É por isso que precisamos vigiar, pois da parte de Deus toda estrutura de livramento já está montada.
 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti